quinta-feira, 10 de abril de 2008

INTRODUÇÃO - COMPRE A SUA “SENHORA”

Comer é uma das preferências mundiais. Paradoxalmente, mulheres magras e homens elegantes também são preferências mundiais. Logo, raciocina comigo e chega uma conclusão: que merda!

Sim. Admitamos que a magreza impera no mundo atual e os padrões de beleza física estão cada dia mais leves (na pesagem), delgados, esquálidos, lânguidos e também perversos. Quero crer que uma meia “soquete” minha não caiba na cintura de algumas modelos.

Afinal ser magro, então, é necessário? Os esquerdistas (neste caso, aqueles gorduchinhos que se gostam) dizem que não. Se você é feliz assim, para que emagrecer? É como os adeptos das excentricidades...

O problema é que não se trata apenas de satisfação própria. Ser feliz com seu próprio corpo é algo muito importante, quiçá, o mais. O problema é quando a saúde não vai bem, as roupas não se encontram com mais facilidade no shopping, os solteiros demoram a arrumarem parceiros, surgem os apelidos não muito criativos (bujão de gás, baleia, etc. etc.).

Nesse momento, todos os tipos de gordos, gordinhos, fofinhos (...) acabam concordando em perder aqueles quilinhos de sobra, independente do motivo que os levou a esta situação.

Mas, é este o momento crucial. Essa história de perder peso é uma coisa complicada demais, exatamente por ser simples: parar de comer.

Aquela velha máxima “fechar a boca é que emagrece” acaba virando um pesadelo para todos. Especialmente para as mulheres, pois, não sejamos hipócritas, mulheres gordas são as mais penalizadas.

Eu não sou especialista no assunto. Se quer pertenço à área de saúde. Sou advogada. Gorda. Gordinha. Já fui magrinha, sempre fui “fofinha” e hoje estou acima do peso. Portanto, este blog é AMADOR. Não sigam à risca nenhuma das fórmulas, nem levem fé em tudo que eu escrever. Este é apenas um espaço novo, para que todos aqueles que lutam contra o sobrepeso possam discutir, opinar e ver o que anda rolando pelo mundo sobre o assunto “emagrecer”.

Como introdução, não poderia ser diferente. Já que você quer emagrecer, não resista. Não hesite. Não fuja da balança. Ela pode ser sua aliada, se você for sua escrava.

Pese-se todos os dias. Ao menor sinal de que as coisas “saíram do trilho”, parte-se para as medidas de emergência.

Admita que você é um escravo e deixe a balança ser a sua “Senhora”. Compra uma daquelas de banheiro mesmo (serve...). O lado bom é que ela não chicoteia.

E bem vindo à maratona daqueles que precisam perder peso, ou manter o peso que têm, ao longo dos anos.

Ou você que é magrinho e está lendo isso, acha que a velhice não vai bater à porta? Vê essa barriguinha saliente de chopp? Ela pode se tornar deveras pior mais tarde.

E lá vamos nós, mais uma vez... esperando ser este o último regime. (Doce ilusão)- Doce não porque engorda muuuito.

Um comentário:

RAMON(ES) disse...

Vamos ver se esse novo blog vai ajudar ou piorar a situação.
Boa sorte!
eheheheheheh
:)

Agora tb não adianta parar de comer e não fazer exercícios...
Mas enfim, eu tb não sou nenhum especialista no assunto.